NOTICIAS
12 / 09 / 17
A Expobiomasa 2017 reunirá a mais de 600 empresas de 30 países numa superfície de 34000 metros, mais 30% que na edição anterior
Expobiomasa2017 del 26 al 29 de septiembre
O número de novas caldeiras e lareiras cresceu 56% nos dois últimos anos. Cada ano em Espanha superam-se os 1000 MW de potência instalada

A Expobiomasa 2017, a feira que organiza a Associação Espanhola de Valorização Energética da Biomassa, AVEBIOM, reunirá em Valladolid de 26 a 29 de setembro a mais de 600 empresas e firmas do sector da biomassa procedentes de 30 países numa superfície de 34000 metros quadrados, o que significa um aumento de 30% em relação à edição anterior.

O sector térmico da biomassa já fornece 16% do aquecimento na Europa. E em Espanha a sua participação está a aumentar, superando os 1000 MW instalados anualmente desde 2013. Desde a anterior edição da Expobiomasa em 2015, a biomassa térmica em Espanha bateu records em número de lareiras e caldeiras instaladas. Inclusive com os baixos preços do gasóleo para aquecimento do ano passado, a biomassa é muito mais competitiva e eficiente. O número de equipamentos instalados que, além disso, são cada vez mais eficientes e inovadores, cresceu 56% nestes dois anos.

Relativamente ao consumo de pellets, o biocombustível mais procurado para utilização doméstica, nestes dois anos passou de 350000 em 2014 para 475000 toneladas em 2016.  Para o sector florestal, é uma “verdadeira oportunidade de negócio num sector que fatura já em Espanha 3700 milhões de euros, 0,34% do PIB”, segundo explica o diretor da Expobiomasa, Jorge Herrero.

«A Expobiomasa é a montra de um sector estratégico que evolui e cresce com muito bom ritmo em Espanha. A Feira, profissional, internacional e especializada em tecnologia da biomassa líder na Europa tornou-se, com o passar dos anos, na referência profissional do sector também para a Ibero-américa», refere Herrero.

Desde 2006 passaram pela Feira de Valladolid milhares de profissionais, procedentes de 60 países, representando toda a cadeia de valor.

No princípio de setembro a Expobiomasa contava na sua lista de expositores com 600 empresas e marcas repartidas em 34000m2 de superfície expositiva, superando assim os objetivos marcados pela AVEBIOM. Os últimos espaços disponíveis estão a ser atribuídos estes dias, por isso é importante ver a lista atualizada.

Nesta 11ª edição há marcas procedentes de 30 países superando os números das duas feiras anteriores, com 25 e 27.

A Expobiomasa continua a crescer ao ritmo do sector não só em Espanha, como também em toda a Europa pelo impulso da reabilitação energética dos edifícios, e pela substituição das energias contaminantes por energias limpas, o que está a supor um estímulo formidável para o sector da biomassa, que nem sequer a descida do preço do petróleo foi capaz de travar. Também na América Latina surgem grandes projetos cada dia e onde se aumenta a tecnicização e valorização da biomassa com fins energéticos reduzindo a utilização de combustíveis fósseis para cumprir os objetivos face à mudança climática.  

O 11º Congresso Internacional de Bioenergia

No quadro da feira, decorrerá o Congresso Internacional de Bioenergia, que se tornou após 11 edições, as mesmas em que a feira decorreu, na referência tecnológica do sector a nível nacional. Este ano contará com palestrantes totalmente envolvidos na digitalização das suas empresas, que são por sua vez pioneiras, porque entendem que a sociedade procura cada vez mais serviços e produtos personalizados, económicos e sustentáveis.

Uma clara aposta da AVEBIOM para trazer para o sector toda a inovação disponível no mercado, facilitará o trabalho de milhares de profissionais nos próximos anos fazendo o trabalho deles muito mais rentável.

Além disso, nas jornadas previstas no programa paralelo da Expobiomasa 2017 vão ser abordadas questões como a nova certificação na instalação de biomassa, a expansão das redes de calor distribuído, as chaves de implantação dos serviços energéticos, a utilização energética de biomassa em projetos africanos, a certificação ENplus, as expectativas do biogás, a certificação de biocombustíveis mediterrânicos, o negócio da biomassa no México, a reabilitação energética, a regeneração urbana, a eficiência energética e descarbonização dos edifícios.