NOTICIAS
07 / 11 / 18
A biomassa, protagonista da bioeconomia
Protagonistas de la bioeconomía
É um facto que a biomassa tem vindo a ganhar terreno, ano após anos, no cabaz energético espanhol.

As novas lareiras e caldeiras de biomassa tiveram um crescimento enorme nos últimos anos, fundamentalmente, por um motivo: a importante poupança económica que esta solução traz em comparação com o gasto em combustíveis de origem fóssil, ou em comparação com o altíssimo custo da eletricidade, dado que a biomassa representa uma considerável poupança para as famílias, empresas e mesmo para os governos.

O setor florestal em Espanha, como já sucede na Portugal e toda Europa, vê com muito bons olhos que um aumento do consumo sustentável de biomassa ajude a mobilizar muito mais madeira e a contribuir, desta forma, para ultrapassar o abandono da floresta. E para a indústria e para as empresas de serviços é praticamente impossível encontrar outra tecnologia energética que cumpra de forma tão coerente os postulados da Economia Circular, o controlo dos custos operativos e a gestão de subprodutos.

O uso tradicional da biomassa em Espanha mantém-se numa grande parte da sociedade rural, assim como da indústria agroalimentar e florestal. Cerca de 12 % da energia para aquecimento é gerada com biomassa. E dessa percentagem, 30 % correspondem às novas lareiras e caldeiras, mais modernas, de alimentação automática e tecnologicamente avançadas responsáveis por energia limpa e renovável nas cidades e no setor de serviços. Um número que quase não alcançava os 8 % há 10 anos, de acordo com a informação disponibilizada pelo www.observatoriobiomasa.es.

Tal como a Expobiomasa evoluiu desde o seu início em 2006, em Espanha, o número de instalações de biomassa de alta eficiência passou de 9600 em 2008 para 244 197 em 2017. De entre estas novas instalações, 90 % correspondem a lareiras de pellets. Os restantes são caldeiras de biomassa de uso doméstico, com uma potência inferior aos 50 kW (15 755), assim como de uso industrial ou coletivo (11 336) com potências superiores ou iguais a 50 kW.